Com acordo firmado, São Tomé, Brejão da Caatinga e Curral Velho terão água boa e tratada

Com acordo firmado, São Tomé, Brejão da Caatinga e Curral Velho terão água boa e tratada


Na tarde desta quarta-feira (27), a prefeita Rose Menezes assinou o Termo de Cooperação para Gestão e Manutenção dos Sistemas de Água e Saneamento Domiciliar do Projeto Bahia Produtiva, do Governo do Estado. Esse acordo foi realizado nas comunidades de São Tomé, Brejão da Caatinga e Curral Velho e autoriza o início das obras do sistema que vai levar água boa e tratada para os moradores das três localidades.

Com o sistema pronto, o operador será escolhido pela comunidade que terá à disposição 10 mil litros por mês, para cada família, pagando uma taxa média de R$ 17,00 a R$ 22,00 (água + operador + energia da bomba). Atualmente, a população paga uma taxa mínima de R$ 80,00 por mês para garantir apenas 1 mil litros de água.

Durante a execução da obra, a assistente social promoverá ações socioeducativas nas escolas com as crianças da comunidade para conscientizar sobre o uso da água; ação com a Associação para fortalecer a comunidade e ação com a comunidade geral para eles fiscalizarem a obra.

Confira as etapas do Projeto:

1 etapa - Reunião para adesão da comunidade

2 etapa: Apresentação do projeto físico da obra para a comunidade

3 etapa: Visitação domiciliar para cadastramento das famílias no projeto e, se for necessário, para o saneamento domiciliar

4 etapa - Formação da Comissão de Acompanhamento de Obra (três pessoas da comunidade são escolhidas para fiscalizar a obra)

5 etapa- Fortalecimento de Associação Comunitária

6 etapa- Entrega da obra

Alerta

Vale lembrar que desde 2017, a gestão municipal vem empenhando todos os seus esforços, com equipes atuando diariamente na busca pela resolução dos problemas relacionados a água em todo o município. Atualmente Campo Formoso conta com 151 pontos de abastecimento de água e 30 barreiros no interior, atendidos por 10 carros pipas, por meio da operação carro pipa, parceria entre Ministério da Integração e Exército. O custo chega a mais de 100 mil reais/mês, para atender as comunidades em situação de emergência.

Um dos grandes problemas enfrentados hoje é o desperdício de água nas localidades, o uso irracional, caixas d’água sem boia, mangueiras que ficam jorrando água por horas para molhar plantas, entre outros abusos. O fato de não pagar pela conta de água, deixa as pessoas despreocupadas e todo esse desperdício afeta diretamente no abastecimento das comunidades. Por isso, uso a água com consciência!       

Prefeitura de Campo Formoso – Cidade em Transformação