Nesta semana, Campo Formoso recebeu uma oficina para construção do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável em Campo Formoso, que resultará na ampliação de ações estratégicas que fortaleçam o desenvolvimento rural local.

Participaram do encontro:  técnicos do Pró-Semiárido, da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), da CAR e SDR que atuam no Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF) do Território Piemonte Norte do Itapicuru, e das entidades de ATER que atuam na região, sendo elas: Associação de assistência técnica e assessoria aos trabalhadores rurais e movimentos populares (Cactus), Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (Irpaa), Instituto de Desenvolvimento Social e Agrário do Semiárido ( Idesa), Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf) e Organização Filhos do Mundo (Feme).

O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, que também esteve presente no evento, falou sobre o potencial de Campo Formoso. “Existem algumas características típicas do semi árido, em Campo Formoso, que podem ser apontadas, como por exemplo: a pecuária subdesenvolvida, a água de subsolo, a apicultura, e uma série de atividades que podem ser desenvolvidas no clima seco. Para que isso aconteça, existe um processo de informação de assistência técnica, de acompanhamento, além do investimento, que é a coisa mais importante. Com essas ações integradas e articuladas, há a possibilidade de atrair recursos para o município e fortalecer a agricultura familiar, que é realidade do nosso semi árido.

A prefeita de Campo Formoso, Rose Menezes, acredita que por meio do ACT será possível dinamizar a agricultura familiar local e garantir mais condições para que as famílias permaneçam no meio rural: “Acredito que essa é uma conquista para os municípios e para a efetivação dos resultados. Essa aproximação, alinhamento com os municípios para que todo investimento seja mais eficaz e eficiente nas comunidades. Não existe resultado sem essa parceria e diálogo constante”. 

Prefeitura de Campo Formoso - Cidade em Transformação

A Secretaria de Saúde de Campo Formoso realizou na última sexta-feira (20), a I Oficina sobre TEA – Transtorno do Espectro Autista -  para profissionais da Atenção Básica. O encontro foi ministrado por Mayta Leite (Terapeuta Ocupacional), com mediação Líliam Alves de Souza (psicóloga) e Millady Gomes (fonoaudióloga), além da participação de Marizelma Gomes Lopes, mãe de duas crianças autistas.

Esta oficina teve como propósito apresentar os indicadores do desenvolvimento infantil, sinais de alerta para o TEA; sensibilizar os profissionais para a aplicação de instrumento para rastreamento de risco para o TEA, o M-CHAT, em crianças na faixa etária dos 16 aos 30 meses de idade; bem como apresentar a rede de cuidados SUS disponível para tratamento no município, que é o Centro de reabilitação e o CAPS, além da rede estadual, que é o Centro de Referência estadual a pessoa com autismo.  

Prefeitura de Campo Formoso – Cidade em Transformação

Na manhã desta sexta-feira (18), a Secretaria de Educação, por meio do Departamento de Cultura, promoveu no Polo da UAB uma oficina de teatro, expressão corporal e voz com os 21 finalistas do III Festival de Arte Literária Estudantil Municipal (FALEM).

A oficina tem como objetivo deixar os alunos mais soltos no momento das apresentações, trabalhando a desenvoltura no palco, postura, entonação de voz, timidez, entre outros.

A final do festival será na próxima sexta-feira (25), com estudantes da sede e interior, na Concha Acústica da Praça Herculano Menezes.

 

Prefeitura de Campo Formoso – Cidade em Transformação